sexta-feira, 25 de março de 2016

Excesso de Burocracia

EXCESSO DE BUROCRACIA - ARTIGO SELECIONADO PELO ALMANAQUE PRIDIE KALENDAS

Separamos e adaptamos uma noticia editada em um jornal norte-americano, por volta de 1950, que consideramos um clássico contra a excessiva verbosidade dos burocratas (verborréia) instalados no Governo.

"A história da criação do mundo está relatada no Gênesis em 400 palavras. O código moral mais sublime do Universo, os dez mandamentos, consta de 297 palavras. A imortal alocução de Gettysburgo, de Lincoln, só tem 266 palavras. A Declaração de Independência dos Estados Unidos não necessitou de mais de 1.321 palavras para erigir um novo conceito de liberdade. Mas o Departamento da Administração dos Preços emprega 2.500 palavras para anunciar uma redução no preço de sementes..."

Sugestivo não? Que sirva de exemplo para os nossos burocratas.

Como ilustração, vejamos um dos documentos básicos, muito importante da História dos Estados Unidos.

O Discurso de Gettysburg, 19 de Novembro de 1863 (Uma Quinta-feira).

 

O DISCURSO DE GETTYSBURG

Abraão Lincoln: Lincoln's Gettysburg Address

Fourscore and seven years ago our fathers brought forth on this continent a new nation, conceived in liberty and dedicated to the proposition that all men are created equal.

Now we are engaged in a great civil war, testing whether that nation or any nation so conceived and so dedicated can long endure.

We are met on a great battle field of that war. We have come to dedicate a portion of that field, as a final resting-place for those who here gave their lives that that nation might live. It is altogether fitting and proper that we should do this.

But, in a larger sense, we can not dedicate- we can not consecrate- we can not hallow- this ground. The brave men, living and dead, who struggled here, have consecrated it, far above our poor power to add or detract.

The world will little note, nor long remember, what we say here, but it can never forget what they did here. It is for us the living, rather, to be dedicated here to the unfinished work which they who fought here have thus far so nobly advanced.

It is rather for us to be here dedicated to the great task remaining before us- that from these honored dead we take increased devotion to that cause for which they gave the last full measure of devotion- that we here highly resolve that these dead shall not have died in vain- that this nation, under God, shall have a new birth of freedom- and that government of the people, by the people, for the people, shall not perish from the earth.

 

Como adendo, incluímos um trecho , do excelente livro da Editora Fundo de Cultura- Documentos básicos da História dos Estados Unidos, tradução efetuada por Francisco Rocha Filho, do original Basic Documents In American History, D.Van Nostrand, 1956, New York, USA, Copyright de 1956 por Richard B. Morris .

"A batalha de Gettysburg (de 1 a 3 de julho de 1863) é geralmente considerada como um ponto decisivo da Guerra Civil, embora, de forma ampla, como resultante da delonga indesculpável do Major-General George G. Meade, Lee não fosse decisivamente vencido. Às baixas foram pesadas, com cerca de 7.000 mortos de ambas as partes, quase 45.000 feridos ou desaparecidos. À principal oração fúnebre feita durante a homenagem aos mortos no campo de batalha de Gettysburg, foi a de Edward Everett, mas a locução breve de Lincoln constituiu um dos discursos memoráveis da história norte-americana".

 

Há oitenta e sete anos nossos antepassados implantaram sobre este continente uma nova nação, concebida em liberdade, e dedicada à idéia de que todos os homens são iguais.

Presentemente estamos envolvidos numa grande guerra civil, testando assim o poder de resistência dessa nação, ou de qualquer outra concebida sobre aquele princípio. Encontramo-nos agora num grande campo de batalha dessa guerra. Viemos até aqui para dedicar uma porção de tal campo como um lugar de repouso eterno para aqueles que aqui deram suas vidas a fim de que a nação pudesse viver. E é conveniente e apropriado que nós prestemos juntos essa homenagem.

Mas, num sentido mais amplo, nós não podemos dedicar-lhes, não podemos consagrar- nem santificar- este sitio. Os homens bravos, vivos e mortos, que lutaram aqui, já o consagraram, muito mais de que é capaz o nosso poder de acrescentar algo ou diminuí-lo. O mundo deverá registrar bem pouco, e nem de longe recordar o que dissemos aqui, mas ele nunca poderá esquecer o que aqueles homens aqui fizeram. É para nós os que continuamos vivos, que temos diante de nós uma obra inacabada e pela qual eles se bateram e tão nobremente adiantaram, que melhor caberia tal dedicatória. Sim, é para nós que estamos aqui dedicados à grande tarefa que se nos defronta- que isso se endereça mais do que a esses mortos honrados dos quais retiraremos a devoção ampliada àquela causa, pela qual eles esgotaram a última reserva de dedicação- tarefa essa que aqui devemos assumir para que esses mortos não tenham morrido em vão, e para que essa nação, sob a autoridade de Deus, deva renascer em liberdade, e a fim de que o governo do povo, pelo povo e para o povo não pereça na terra."


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário